SONHOS NO PROCESSO TERAPÊUTICO

 

TAGUATINGA SHOPPING TORRE B SALA 728

DIAS: 24 e 25 DE NOVEMBRO DE 2018

HORÁRIO: 8H30 ÀS 17H30

MATERIAL: fazendo o curso, você receberá dois livros em PDF , uma apostila de aproximadamente 80 páginas + a certificação.

 

OBJETIVOS: O presente curso tem como finalidade principal fornecer aos terapeutas uma ferramenta de suma importância na prática psicoterápica que é interpretar sonhos;

Desenvolver habilidades de como trabalhar os conteúdos latentes presente nos sonhos junto ao paciente;

Propiciar ao terapeuta a vivência da interpretação de seus sonhos, para então entrar em contato com os insights surgidos e consequentemente validar e aplicar a técnica em seus pacientes;

SONHOS NO PROCESSO TERAPÊUTICO

Interpretar sonhos é um processo semelhante ao de montagem de um quebra cabeça. Inicialmente, quando o paciente nos conta o sonho, parece um emaranhado de fragmentos de imagens que aos poucos, por meio da associação livre, vai tomando significado e por fim forma-se o todo da mensagem produzindo catarse, insight e direcionamento da terapia.

Essas imagens oníricas se comunicam conosco e transmitem mensagens, conselhos, recados sobre relacionamentos com outras pessoas, sobre situações de nossas vidas, podendo orientar o processo terapêutico, bem como o desenvolvimento pessoal. 

Os sonhos são pontes importantes entre os processos conscientes e inconscientes. Tem a função de reequilíbrio psíquico, visto que por meio deles o inconsciente é encorajado a participar do diálogo com o ego definindo diretrizes a serem cumpridas em curto ou a longo prazo visando o bem estar do indivíduo.

   

VISÃO DE FREUD X JUNG SOBRE OS SONHOS DE:

Dois grandes estudiosos dos sonhos. Eles se encontraram e se separaram motivados pelos sonhos.

FREUD:

Para Freud a finalidade dos sonhos é dar realidade ao desejo do indivíduo, por meio do sonho o conteúdo latente, proibido, atravessa a barreira do recalque;

  • Inconsciente pessoal - conteúdos recalcados;

  • Os sonhos possuem: causa, por que?         

  • O ser humano: é um ser errante em um mundo vazio de sentido em busca de um objeto que lhe de completude;

JUNG:

Já para Jung os sonhos são representações oníricas que se expressam por meio dos símbolos, que podem ser encontradas em nível de:

  1. Inconsciente pessoal: fundamentado de conteúdos recalcados - complexos = Freud;

  2. Inconsciente coletivo, um nível mais profundo, fundamentado da herança genética psíquica comum a toda humanidade - Arquétipos = Freud;

  3. Os sonhos possuem:

    1. Causa: por que?

    2. Finalidade: para que?

  4. O ser humano: é um ser espiritual em um processo de expansão da consciência.

TÉCNICA DE INTERPRETAÇÃO DOS SONHOS:

Interpretar é descobrir o sentido subjetivo dos símbolos oníricos por meio da técnica de associação livre.

A interpretação dos sonhos está subordinada a cultura na qual o indivíduo está inserido e as próprias significações pessoais.

A linguagem do sonho é simbólica, de modo que no sonho um cachorro não é só um cachorro, é tudo o que o sonhador associa a esse animal e que vai depender de suas experiências. Pode representar amizade, fidelidade ou medo, rejeição. Por isso não existe um manual confiável para interpretar, já que cada pessoa tem suas próprias referências

FREUD

  • Interpretação redutiva - conteúdo  sexual;

JUNG

  • Interpretação redutiva - inconsciente pessoal (atitudes, experiências, cultura e subjetividade, fragmentos do nosso dia a dia).

  • Interpretação amplificada - inconsciente coletivo (questões espirituais e místicas);

  • Tipos de sonhos:

  • Sonhos compensatórios;

  • Sonhos premonitórios;

  • Sonhos em série;

  • Sonhos repetitivos;

  • Grandes sonhos; Os "grandes sonhos" que se originam no inconsciente mais profundo ou inconsciente coletivo, e que trazem imagens de símbolos religiosos e mitos. Quando temos um sonho assim acordamos emocionados, e com bem estar, são raros.

 

Como lembrar dos sonhos;

 

Como incubar sonhos;